5 Sinais de que você escolheu o Pet Sitter Errado

Pet Sitter profissional

5 Sinais que você escolheu o Pet Sitter errado

Um problema muito comum que qualquer tutor de Pet já enfrentou (ou ainda vai enfrentar) é o que fazer com o peludo quando é preciso viajar ou passar um período fora de casa. Nem sempre levar seu pequeno com você é uma boa opção. Principalmente se seu pet for um gatinho.

Diversos estudos já comprovaram que, em sua maioria, os gatos não gostam de sair do ambiente que ele já está acostumado. Então, se você está querendo levar seu bichano para viajar junto com você, vale a pena pensar duas vezes antes de arrumar a mala do seu companheiro.

Bom, mas se seu pet for um cachorrinho, o que você deve fazer? Apesar de os cães se adaptarem com mais facilidade a novos ambientes, também é importante considerar que toda essa movimentação pode estressar o seu cãozinho caso ele não esteja acostumado a passar alguns dias fora de casa. Se ele já estiver acostumado a viajar e conhecer novos lugares junto com você, então sem problemas, arrume as malas do seu companheiro, aproveitem a viagem e se divirtam!

como escolher pet sitter

Apesar de existirem casos como esse, que o peludo está acostumado a viajar com seu tutor, são a minoria. A maior parte dos peludos, seja cachorro ou gato, não está habituado a passar por uma experiência dessa, e é aí que os tutores encontram o problema. Afinal o que ele deve ou não deve fazer para conseguir viajar tranquilo, sem precisar se preocupar se seu companheiro está bem e feliz em casa.

Nós, aqui da Pet Anjo, sabemos o quanto essa situação é complicada e entendemos perfeitamente os dois lados, tanto o do tutor quanto o do pet. Afinal de contas, você não precisa deixar de fazer suas coisas por causa do seu companheiro. Você deve aproveitar todo tempo com ele ao máximo, mas em algumas situações específicas a melhor opção é contar com a ajuda de profissionais para que você e seu peludo possam aproveitar mais o momento.

Para te ajudar nessas situações nós oferecemos dois tipos de serviços:

1 – Hospedagem Familiar

Uma ótima opção para quem precisa passar um tempo fora e não quer deixar o peludo sozinho em casa o dia todo, consiste em hospedar o seu pequeno na casa de um de nossos SUPER Anjos que foram treinados e capacitados para receber seu pet.

2 – Pet Sitter

A melhor opção para os gatinhos, o serviço de Pet Sitter acontece quando o cliente contrata um Anjo da nossa equipe SUPER treinada para fazer uma visita de uma hora na casa do próprio tutor para cuidar e dar carinho ao peludo. É a melhor opção para animais que não gostam ou que se estressam com facilidade quando estão fora de casa.

Bom, agora que você já deve ter em mente qual a melhor opção para o seu pequeno, vamos abordar um pouco mais afundo sobre o serviço de Pet Sitter e como saber se você escolheu a pessoa certa ou se você deve procurar outro profissional.

Alguns podem achar que qualquer pessoa sem treinamento pode cuidar do seu peludo enquanto você passa um tempo fora, mas a verdade é que a diferença entre o serviço oferecido por um profissional selecionado, treinado e capacitado e por uma pessoa que não tenha passado por seleção ou treinamento algum é claramente visível. Não concorda? Então vamos mostrar para você, que já contou com auxílio de uma pessoa sem treinamento, 5 sinais de que você escolheu o Pet Sitter Errado: 

1 – Cuidados com Alimentação

Cuidados que um pet sitter deve ter

Cuidar da alimentação do seu peludo não é apenas encher o potinho de ração quando estiver vazio ou manter o pote de água sempre cheio. Um Pet Sitter Profissional deve sempre garantir que os recipientes, tanto de água quanto de comida, estejam limpos e com água e alimentos frescos. Se você alguma vez já encontrou os potes do seu pequeno mal lavados, sujos ou sem ração e água fresca suficiente, é bem provável que seu Pet Sitter não esteja dando a atenção necessária ao seu peludo e à sua alimentação.

2 – Respeito com o Lar

Por se tratar de uma visita na casa do próprio cliente, o Pet Sitter deve SEMPRE respeitar o lar. O profissional deve somente entrar em cômodos que o próprio cliente tenha citado explicitamente a liberação para entrar no mesmo. Em hipótese alguma o Pet Sitter deve consumir alimentos da casa em questão. Se você, que já contratou um Pet Sitter, notou algo diferente em cômodos que ele não deveria ter acesso ou sentiu falta de algo na sua geladeira ou armário por exemplo, é um sinal claro de que o “profissional” não teve o devido respeito com o seu lar.

3 – Cuidados Gerais com a Casa

Todos nossos Pet Sitters ajudam com cuidados gerais da casa, como por exemplo trocar o lixo, para manter o ambiente limpo, regar suas plantinhas, abrir as janelas ao chegar para refrescar e fechar ao sair, retirar e guardar seu correio e etc. Além de ajudar a manter a casa limpa e arejada, esses pequenos detalhes fazem com que seu peludo fique em um ambiente mais agradável enquanto ele não tiver a companhia de seu Pet Sitter.

4 – Sinais do seu Pet

Em geral é mais comum nossos pets ficarem nervosos ou ansiosos quando nós, tutores, nos ausentamos por um período. Ainda mais se seu pequeno já for por natureza um pouco mais agitado que o normal – você pode entender o porquê seu peludo é mais agitado que o normal neste post: Por que seu cachorro não para quieto e como lidar com ansiedade de separação aqui: Como previnir ansiedade de separação. Mas se quando você voltar para casa, notar que ele está mais nervoso e inquieto que o normal, as chances de ele não ter tido bons momentos com o Pet Sitter em questão são grandes.

5 – Destruição

Quem nunca chegou em casa e deu de cara com alguma coisa toda destruída? Isso acontece quando os peludos estão com muita energia acumulada e não tem como gastar. Então eles acabam encontrando outras formas de gastar toda essa energia – Entenda porque seu peludo destrói tudo neste post. Se você já contratou um Pet Sitter ou alguém para cuidar do seu peludo na sua casa e quando você voltou encontrou vestígios de que ele tenha destruído algo, é bem provável que a pessoa que você contratou não interagiu com o peludo como deveria e que ela não tenha levado seu peludo para passear (no caso de cães).

Cat sitter em sp

Estes são apenas alguns sinais de que você provavelmente não tenha feito a melhor escolha para cuidar do seu pequeno enquanto você esteve fora. Nós aconselhamos que você sempre procure por uma pessoa treinada, que tenha autoridade no assunto, e principalmente você sinta confiança em deixar seu pequeno sob seus cuidados. Você pode ver aqui algumas outras dicas de Como Identificar um Pet Sitter Profissional e ter uma viagem tranquila, com a certeza de que seu filho está bem cuidado.


Temos uma equipe pronta para te ajudar, nos conte mais sobre o seu pet 🐶🐱

Seu nome (obrigatório)

Seu e-mail (obrigatório)

Seu telefone

 Dog Walker (Passeio) Pet Sitter (Visita) Hospedagem familiar

Nos conte mais sobre seu peludo

Comente com Facebook
0 Comments

Leave a Comment