Levar longevidade e qualidade de vida aos cachorros é a missão de qualquer tutor, mas algumas doenças ou acidentes acabam mudando os planos, e em alguns casos a aplicação da eutanásia em cães se faz necessária.

Contudo, essa decisão acaba sendo a mais difícil e mais dolorosa para aqueles que amam o animal. Além disso, ainda existem muitos mitos acerca da eutanásia para cachorros, e isso acaba dificultando o processo de decisão dos tutores.

Se você deseja entender tudo sobre o procedimento eutanásia em cachorros, continue a leitura e descubra.

Cachorro deitado no sofá

O que é eutanásia em cachorro?

Existem doenças e situação que são inevitáveis, e a eutanásia se torna a única opção.

O procedimento consiste em aliviar a dor e sofrimento em que o animal se encontra, pois não há mais alternativas.

Portanto, quando o tutor opta pela realização desta intervenção, se inicia o protocolo para a aplicação de uma injeção intravenosa no pet que levara-lo a óbito.

Como o procedimento é feito?

Após a autorização do tutor, o médico-veterinário responsável realiza a aplicação da uma injeção intravenosa no cão.

A injeção fará com que o animal durma profundamente e não sinta nada. Após a aplicação, os profissionais acompanharão os sinais vitais do cão até que seu coração para de bater.

Cachorro doente deitado

O que o cachorro sente com a eutanásia?

A eutanásia para cachorros é um procedimento totalmente indolor e seguro, ou seja, o animal não sente nada porque adormece profundamente.

Além disso, já foram realizadas muitas pesquisas científicas e sua eficácia é comprovada.

Pois as substâncias da injeção dão o mesmo efeito de uma anestesia profunda que os humanos recebem ao precisar fazer uma cirurgia.

Cão triste deitado no sofá e sua tutora olhando

É certo fazer eutanásia em cães?

A decisão de ministrar a eutanásia em cães deve partir de um médico-veterinário, mas o aval para a aplicação deve ser do tutor do animal.

Portanto, sim, de acordo com o quadro clínico do pet, não há mais nada que possa reverter a situação. Por isso, a eutanásia acaba sendo a melhor opção cujo objetivo é evitar maiores sofrimentos ao animal.

Sacrificar cachorro: posso presenciar o procedimento?

De acordo com a CFMV (Conselho Federal de Medicina Veterinária), os tutores podem presenciar o procedimento se quiserem.

Na realidade, sua presença pode ajudar o animal estimação a se sentir mais seguro, acolhido e sem estresse. Mas lembre-se, é opcional, pois nem todos conseguem presenciar este momento delicado.

Tutora colando a mão no focinho do cão

Quando é a hora de sacrificar um cão?

De acordo com o Guia de Boas Práticas do órgão responsável pela regulamentação da eutanásia de cachorro e outros animais. O Conselho Federal de Medicina Veterinária, a ministração de eutanásia é recomendada para animais que estejam sofrendo com doenças incuráveis.

Além disso, quando o animal adquire raiva, uma doença que pode ser transmitida para os seres humanos e é uma questão de saúde pública, deve-se realizar a aplicação da eutanásia.

Qual o valor da eutanásia em cães?

O valor vai depender da região onde a clínica veterinária está localizada, mas a eutanásia custa, em média, R$ 350,00.

Além disso, depois que o animal vem a óbito, a família pode optar pela cremação, e isso envolverá outros custos.

Cachorro deitado pronto para receber a eutanásia

Agora que você já sabe as principais informações da eutanásia em cães, que tal compartilhar este conteúdo para que mais pessoas saibam tudo sobre o procedimento?

E para saber mais sobre assuntos relacionados à saúde e bem-estar dos animais de estimação, acompanhe o blog da Pet Anjo.

Comente com Facebook