Cuidados com Cães e Gatos Idosos

captura-de-tela-2016-09-29-as-15-09-18

Cuidados com cachorros e gatos idosos:

Hoje em dia nossos pets vivem muito mais do que viviam antigamente. Isso se deve ao fato de proporcionarmos a eles cada vez mais cuidados, melhores hábitos alimentares e etc. Como consequência dessa maior longevidade, surgiram novas condições de saúde e comportamento que até então não conhecíamos.
Sempre vale lembrar que um cachorro ou gato idoso não é somente aquele que possui alguma limitação, seja ela física ou mental.

Assim como nós, humanos, existem pets idosos super dispostos e saudáveis e pets que são um pouco mais limitados. O que define se seu cão ou gato é idoso ou não é simplesmente a idade que ele tem. Você pode estar se questionando, “Ok, se o que define se meu cão / gato é idoso ou não é sua idade, como posso saber a partir de quantos anos ele é considerado um pet idoso?”

Como calcular a idade do meu cachorro / gato?

Segundo a Tufts University, de Massachusetts, EUA:
“A idade no qual o cão ou gato é considerado idoso varia. Os veterinários geralmente consideram um cão de pequeno porte como idoso aos 12 anos de idade, e um cão de grande porte aos 6-8 anos. Já para os gatos, essa idade varia entre 7 a 10, dependendo se tem acesso – com frequência a ambientes externos ou não. Essas idades dos pets correspondem respectivamente a aproximadamente aos 55 anos nos humanos”.
E aí vem a pergunta que todo tutor de pet faz: “Quantos anos meu pet teria se fosse humano?” A regra famosa, de que cada ano do animal é igual a 7 anos do humano já ficou pra trás. É mais complexo que isso. Por isso, criamos uma tabela para você descobrir quantos anos seu cachorro/gato teria se ele fosse humano.

Clique aqui para descobrir quantos anos seu cachorro/gato teria se fosse humano


Os principais fatores que influenciam são:

1 – Individualidade

Assim como a gente, cada pet tem suas características e individualidades. Então, alguns podem viver mais ou menos que outros.

 2 – Porte

Tudo sobre Pastor Alemão

No caso dos cães, o porte é um dos principais fatores que afetam sua longevidade. Sendo que quanto maior for seu porte menor será sua longevidade. Por exemplo, um Dog Alemão aos 10 anos é – proporcionalmente – mais velho que um Yorkshire com os mesmo 1o anos.

 3 – Ambiente

Já no caso dos gatinhos, o acesso a ambientes é um fator que está diretamente ligado a sua longevidade. Como falamos à pouco, um gato com acesso a ambientes externos, como rua, matagais e etc, são mais propensos a terem uma vida um pouco mais curta que a de um gatinho que passou a maior parte do tempo em um ambiente seguro e saudável.

 4 – Nutrição

Quando falamos em tempo e qualidade de vida de qualquer animal, precisamos falar também sobre sua nutrição e dieta. Assim como acontece conosco, nossos pets também desenvolverão problemas de saúde (como obesidade por exemplo) se tiverem maus hábitos alimentares, comendo sempre alimentos com baixo valor nutricional. Nós escrevemos uma série de 3 posts falando sobre obesidade canina, clique aqui para ver o primeiro.

Principais sinais da idade em cães / gatos:

  • Dificuldade ou lentidão para se levantar quando está sentado ou deitado.
  • Dificuldade para subir escadas, sofás ou prateleiras (no caso de gatinhos)
  • Falta de interesse em fazer atividades que antes ficavam entusiasmados – como passeio por exemplo
  • Falta de disposição e respiração ofegante com menos esforço.

Você pode achar que alguns outros sinais podem aparecer devido a idade, porém estes outros sinais podem indicar algum outro problema de saúde. Por isso, você não deve assumir que qualquer alteração na saúde ou comportamento se deve apenas ao fato de ele estar ficando mais velhinho. Lembre-se que mudanças de saúde e comportamento são os primeiros sinais de doenças.

Alguns sinais que podem indicar que seu pequeno pode estar com algum problema de saúde:

  • Perda de peso repentina – Muito perigoso especialmente para gatos
  • Aumento de apetite sem subir o peso
  • Parar de comer de repente
  • Diarreia e/ou vômito que não para após um dia
  • Aumento de sede e quantidade de vezes que ele faz xixi – pode indicar diabetes
  • Tosse ou ficar ofegante em excesso – pode ser sinal de problemas no coração

Dica de ouro

Uma dica que com certeza irá te ajudar a previnir qualquer doença do seu pequeno é fazer um diário do seu pet. Escreva nele sempre que você perceber que seu amiguinho tiver alguma mudança nos seus hábitos. E se achar que algo de diferente está acontecendo com ele, não hesite em consultar um veterinário para avaliá-lo logo e te indicar o melhor tratamento o quanto antes.

Doenças mais comuns em pets idosos

  • Artrite – Dificuldade de locomoção
  • Diabetes
  • Câncer
  • Problemas de tireóide – principalmente em gatos
  • Doenças de fígado
  • Doenças renais – principalmente em gatos
  • Doenças cardíacas
  • Perda gradativa de visão
  • Obesidade

Essas são apenas algumas das doenças que são mais comuns em pets idosos. Muitas pessoas acham que levar seu pet ao veterinário uma vez a cada 12 meses para fazer um checkup é o suficiente. Porém o ideal é que seu pequeno faça um consulta pelo menos a cada 6 meses e não apenas uma vez por ano. Em um ano muita coisa pode acontecer (principalmente em pets idosos) e você pode perder a chance de oferecer um tratamento inicial melhor, mais rápido e com mais chances de ser solucionado para seu pet.

Ok, mas além da prevenção com as consultas regulares ao médico veterinário, o que você deve fazer pra garantir uma boa terceira idade pro seu peludinho?
  • Manter o seu pet no peso ideal – Alimentação balanceada
  • Controle de parasitas – redobrar a atenção
  • Controle vacinação – Sempre acompanhado de um médico veterinário
  • Manter a mobilidade – dentro das limitações do seu pequeno
  • Saúde menta; – evitar e controlar senilidade com interação, exercícios, brinquedos e tarefas.
  • Estar sempre atendo a mudanças de saúde e comportamento

A parte mais desafiadora de ter um cachorro ou gato idoso é aceitar que eles não estão tão ativos e felizes quanto antes. É difícil encarar que eles estão ficando mais velhinhos e que um dia iremos ficar sem eles. As vezes a situação está trazendo tanto sofrimento para o pequeno que a eutanásia é a opção mais humana. Mas essa é uma decisão super delicada e pessoal e deve ser discutida com mais de um veterinário e com toda família do pet.

Por mais que a gente ame nossos peludinhos e queira que eles vivam pra sempre ao nosso lado, eles envelhecem e precisam de cuidados especiais. Por isso, nós aqui da Pet Anjo, oferecemos gratuitamente um curso de Cuidados com Pets Especiais (idosos ou com alguma limitação). Assim você pode contar com a ajuda de um profissional para cuidar do seu peludo e ficar tranquilo, tendo a certeza de que um profissional treinado e capacitado estará cuidando com muito amor e carinho do seu pequeno.

como cuidar de pets idosos

Comente com Facebook
0 Comments

Leave a Comment